Meus verdadeiros tesouros.

Meus verdadeiros tesouros.
Eu, meu marido, meus flhos, minha família, minha religião.

sábado, 28 de abril de 2012

Minhas amigas. Meus tesouros...


Amigas de verdade
Quem são essas pessoas na sua vida? Sua irmã, sua mãe, uma vizinha, a prima preferida, a cunhada, a sogra, alguém do trabalho, alguém do colégio, da faculdade? Enfim, alguma pessoa de algum lugar do seu mundinho faz parte desse seu círculo eterno da amizade.
É como a velha poesia... Ninguém é tão rico que não precise de um amigo... 
Todos nós temos uma amiga em especial, e às vezes temos várias...

E não sei como acontece com vocês mas, pelo menos comigo as amizades são mais fortes com o passar do tempo... Porque aí dá pra avaliar se realmente era amizade de verdade ou só um companheirismo momentâneo...

Eu tive amigas inesquecíveis em várias fazes diferentes de minha vida.
A primeira amiga de verdade que tive foi a Diana Line, filha da D. Rosa e irmã do Darlan. Ela estudava comigo na mesma sala da 5ª série no colégio Luzardo Viana.

 Nós sentávamos juntas e uma guardava o lugar para outra. Passávamos o recreio juntas brincando, passeando pelos corredores. Sempre ía na casa dela pra estudar e às vezes ela ía pra minha também... Ela era para mim como uma irmã da mesma idade... Era engraçado. Eu adorava ela. Hoje nos vemos muito pouco, quase nunca, acho que ela ainda não casou e mora no mesmo lugar com os pais. Eu deveria ir lá fazer uma visita como quem não quer nada ou como quem só quer recordar os momentos felizes do passado... Mas por que será que nunca fazemos esse tipo de coisa?

Junto com a amizade da Diana veio a Micheline, a Patrícia, a Germana, a Maria José, a Hermelina Paula, a Sheiliane, todas da mesma sala na escola. Estudamos  juntas na mesma turma da 5ª à 8ª série. Exceto a Hermelina que estudava um ano atrás do nosso.
 
A Micheline eu ainda tenho contato, pois fazemos parte da mesma religião e estamos de vez em quando nos encontrando nas reuniões da igreja. Ela é um amor de pessoa. E atualmente me considero mais amiga da mãe dela do que dela própria, pois ela mora longe. Mas sempre que nos vemos nos falamos. Eu a admiro muito. Ela está hoje com quatro filhos e não sei como ela consegue.
A Patrícia e a Germana são irmãs e moram atualmente na mesma rua que a minha, por isso sempre nos encontramos por aqui pelo bairro e quando temos tempo conversamos um pouco sobre nossas vidas, nossas famílias, filhos, trabalho, essas coisas.
A Maria José morava perto da minha casa naquela época, soube que ela casou, teve filhos gêmeos, mas realmente perdi o contato e não sei como ela está. Sinto saudades...

A Hermelina sumiu para mim desde aquele último ano, eu nunca mais a vi, nem sei se ela mora em Caucaia ou não, parece que ela casou, mas não tenho certeza. Quem souber de alguma coisa pode me falar depois, ficarei feliz de saber.

A Sheiliane era muito especial, parecia ser minha alma gêmea, gostava muito dela. Era meio maluquete e nós gostávamos de dançar músicas coreografadas, para apresentar na escola. Era uma graça. Bem eu não sei por onde ela anda e sinto realmente por não termos mantido contato. Ela era uma amiga e tanto.
 

Depois dessa fase vieram a turma da adolescência quando eu já estava prestes a fazer meus quinze anos.  Então eu conheci a Heloísa (do Icaraí), a Daniela e a Lílian (do Montese) e a Michele (daqui de Caucaia). Ambas eram do colégio Rui Barbosa, na época do meu colegial.
Trocávamos confidências, estudávamos juntas, mas nesta época o assunto principal entre nós era namoro. Foi a época do primeiro amor, da primeira paixão, das loucuras desta idade. Eu amei tudo que fiz... e sinto muitas saudades.
 

A Daniela tinha um irmão gatinho que eu gostava de paquerar, o Danierbe (Erbinho para os íntimos), mas ele não dava bola pra mim, pelo menos não naqueles anos... Eu ia muito pra casa dela pra estudar e às vezes só pra passear mesmo. Tinha umas festas na casa dela que eu adorava. Hoje sei que ela casou mas não sei onde mora nem que rumo tomou em sua vida. Sei que ela vota aqui em Caucaia e raramente nos encontramos entre uma eleição e outra.

A Lílian parecia uma bonequinha. Ela era muito magrinha e tinha uma postura sempre reta. Acho que ela deve ter usado aqueles aparelhos nas costas pra coluna. Não sei. Nunca fui na casa dela que eu lembre. Mas ela era verdadeira e muito prestativa. Não tenho notícias dela desde o 3º ano.

A Heloísa mora uma rua depois da minha. Casou, teve três ou quatro filhas, não sei o certo. À vezes nos encontramos por aqui, conversamos muito pouco. Mudou. Não é como antes. Só coleguismo mesmo. Mas ela era minha amiga. Gostava de estudar com ela. E Ela fazia uns bolos que era uma delícia.

A Michele era pura confidência mesmo. Qualquer coisa que me grilasse era só contar pra ela  e ela me ajudava pra caramba. Talvez por ser mais velha do que eu. Fomos separadas pelas circunstâncias. Ela saiu do colegial primeiro do que eu. Foi pra faculdade e casou, tudo antes de mim... Então nos perdemos nestas curvas do mundo. Mas onde quer que você esteja saiba que eu te amo muito... E gostaria de ter notícias sua.

Entre meus dezessete e vinte e cinco anos eu não tive melhores amigas... Só algumas colegas, nestes anos eu tive mesmo foi companheiras eternas e verdadeiras que nunca me deixaram na mão: minhas irmãs Jovane e Ana Paula e minha mãe. Não preciso falar muito, basta dizer que elas são minhas migas até hoje.

Quando tive em São Paulo fiz grandes amizades que jamais vou esquecer. São elas a Betânia, a Ceiça, a Dalva, a Vanessa, a Regina, a Márcia minha prima, que na época se mostrou ser uma grande amiga.

A Betânia , a Dalva e a Ceiça me ajudaram muito logo que cheguei por lá. Na realidade eu fui morar com elas e foi através da amizade delas e das muitas histórias que elas contavam sobre missão, por serem missionárias retornadas da Igreja Mórmon que eu resolvi me batizar. Durante algum tempo depois que voltei para o Ceará ainda tive e mantive contato com elas ma depois vagou no tempo e hoje em dia não sei mais delas.


A Vanessa e a Regina eram de Taboão da Serra. Da Ala Parque Pinheiros, e eu as conheci quando estava noiva do Eduardo Seganti. Elas eram maravilhosas e super amáveis, me ajudaram muito quando nosso noivado acabou. Companheiras mesmo, saímos pra balada algumas vezes, foi muito bom. E o que é melhor, acabei de encontrá-las na rede social e estamos sempre conversando e vendo fotos uma das outras. Isso é o benefício da modernidade.
 


A Márcia ficou em São Paulo, foi pro sul e voltou pra Sampa, agora parece que mora em Campinas. Também nos falamos pela internet. Mas agora somos apenas primas mesmo.
 

Ao voltar pra Caucaia meu ciclo de amigas de verdade ficou mais seletivo. Agora já como membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, meus amigos e amigas são praticamente da minha religião, com exceção da minha mãe e das minhas irmãs Jovane e Ana Paula.

Nesse novo círculo estão: a Maíra Lopes, a Joseane, a Evelice Neves, a Dita, a Aldecélia, a Karol, a Alessandra e a D. Helena, a Marina.  
Cada uma delas tem algo de particular em meu coração.

A Maíra, mesmo distante, está no topo das minhas amizades. Ela sempre foi verdadeira, sincera, honesta, prestativa e companheira. Quando nos tornamos amigas eu estava passando por um problemão e ela estendeu a mão. Jamais esquecerei. E mesmo depois nossa amizade só se intensificou. Acho que na existência pré-mortal nos prometemos cuidar uma da outra e sermos amigas até  o fim. É assim que me sinto em relação à Maíra.
 

A Joseane é uma pessoa incrível. Ela fala o que pensa e é sempre muito direta, sem rodeios. É uma pessoa de fé e valorosa. Pra mim ela é símbolo de lutadora e guerreira. É uma mulher de fibra. Perseverante. Eu a admiro muito. Se pudesse estaria sempre por perto para abraçá-la pois sinto um amor muito especial por ela.
 

A Evelice (minha querida Vevé) é pra mim uma irmã caçula, que mesmo sendo novinha tem tanto pra compartilhar e pra ensinar também. Ela é muito criativa, cheia de ideias, e tem muita paciência comigo. Ela tá sempre disposta a me ouvir e me ajudar. Ela é maravilhosa e linda.

 A Dita é uma amiga compreensiva, gosta de me dar conselhos e eu adoro ouvi-los. Ela sempre me ajuda quando  estou em apuros, sejam eles quais forem. Como ela existem poucas, é por isso que eu a adoro.
 

A Aldecélia foi a única amiga que fiz na ala Caucaia antes de ir morar em Fortaleza. Ela é uma pessoa incrível, fomos muito amigas. Trocamos muitas confidências ao longo desses últimos 8 anos. Agora ela mora em Messejana, não temos tanto contato assim, mas ainda somos amigas.


A Karol, a Alessandra e a D. Helena foram amigas que conquistei junto com o casamento.  Elas são de fato a extensão da família, pois as considero como irmãs e mãe respectivamente. São pessoas que eu confio e respeito. Quando estamos juntas, minha nossa! Conversamos sobre muitas coisas. Elas são especiais demais para mim.

 

A Marina é uma menina grande. Ela é divertida  e gosta muito de servir. Ela me ajudou muito quando tive o Bruninho.  Ela deu o primeiro banho nele, deu de mamar por uns cinco dias, ela era muito presente. Foi a primeira pessoa que vi na capela de Caucaia assim que cheguei de São Paulo. Ela é um pouco desaforada, não tem papas na língua e fala o que vier. E olha que sempre vem alguma coisa na mente dela. Mas ela é legal. Gosto dela e às vezes sinto por termos nos afastado um pouco. Mesmo assim a considero uma amiga. Ela não é mais da nossa estaca, mas sei que qualquer dia desses iremos nos encontrar novamente.
 

Talvez eu tenha deixado de falar o nome de algumas outras amigas. Sei que tem algumas que são especiais também como a Magna (minha prima) a Francieuda (esposa do meu bispo), a Kelly, a Monalisa, a Eva, A Luciana, a irmã Jane e tantas outras. Vocês também moram no meu coração.
 

 

O importante é que seja quando criança, adolescente ou adulto,  sempre teremos nossa “melhor amiga” para compartilhar ideias, pensamentos, emoções, desejos. Faz parte da vida e eu posso dizer que o Senhor foi muito generoso comigo pois sempre tive pessoas muito importantes em minha vida. São verdadeiros tesouros do céu.
 
Beijos!!!

2 comentários:

  1. Amiga muito obg pela homenagem, amigas como vc ficam eternamente em meu coração!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a recíproca é literalmente verdadeira. te amo!!!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...